12 de dezembro de 2010

Prova IFPB 2011 História

QUESTÕES DE HISTÓRIA - IFPB 2011

Estamos na expectativa da divulgação dos gabaritos
pela COMPEC/IFPB, conforme foi anunciado no site.


Veja a prova comentada:

41. Independentemente das diversas crenças que existem em nosso planeta, um número significativo de pessoas vê, nas Ciências, a possibilidade de um dia descobrirmos quem somos, o que somos e de onde viemos. Enquanto esse ansiado momento não chega os cientistas-pesquisadores tem nos ofertado situações como as representadas nas figuras l e 2.









assinale a alternativa que indica uma possibilidade sugestiva para o futuro do homem.
a) Os seres humanos tenderão a elevar-se no ar, independente das máquinas.
b) Os homens jamais conseguirão encontrar vida além da Terra.
c) Estamos destruindo o sistema solar de tal forma, que no futuro nada sobrará.
d) O futuro sempre será um eterno desconhecido.
e) A humanidade se elevará muito acima das "nuvens".

Comentário: Questão trabalhada na primeira aula do Cursinho, aborda o processo evolutivo da humanidade ( Evolucionismo de Charles Darwin) e buscar do aluno a compreensão de que este processo é contínuo e que as práticas/ações do ser humano hoje tem consequências para o futuro. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " E"


42. "Há cerca de 150 anos, alguns estudiosos europeus e norte-americanos defendiam a ideia de que somente os brancos europeus possuíam cultura e que por isso eram superiores aos negros, aos indígenas e aos mestiços. Diziam também que estes povos eram 'selvagens', 'primitivos' e que, por essa razão, precisavam ser civilizados. Mas será que eles eram de fato primitivos?"
(Boulos Júnior, Alfredo / História: Sociedade & Cidadania - ia. Ed. - São Paulo: FTD, 2006, p. 33.)
Baseando-nos no fato de que todos esses grupos humanos possuíam, em maior ou menor escala de desenvolvimento económico, uma linguagem comum, hábitos comuns e valores morais comuns, de acordo com cada sociedade, é CORREIO afirmar que
a) o autor confundiu-se; a afirmativa deveria ser feita só em relação aos povos do oriente médio.
b) eram sociedades diferentes das ditas brancas caucasianas.
c) essas sociedades eram tribais e por essa razão, ignorantes.
d) não havia uma identidade comum no interior dessas sociedades.
e) esses grupos eram realmente primitivos.

Comentário: Questão trabalhada quinta aula do Cursinho, aborda o conceito de superioridade do homem branco, o que chamamos de Eurocentismo. A questão exige do aluno a capacidade de relalitivização ao entender que não existe sociedade superior ou inferior a outra, no que se refere a cultura, apenas características diferentes que não justificam a dominação de um povo( europeu) sobre outros ( índios, negros, judeus, árabes...) Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " B "


43. Depois de serem expulsos da Bahia, por volta de 1625, os holandeses voltaram ao território brasileiro,
insinuando-se pelo hoje Estado de Pernambuco em fevereiro de 1630. Para revitalizar a produção açucareira, veio o administrador João Maurício de Nassau, que só deixou o Brasil - por problemas internos na Empresa - por volta de 1644. Durante esse período da história do Nordeste brasileiro, ocorreu um evento vexatório, que pode ser justificado pela economia da época, mas não pode ser qualificado como ato de dignidade humana. É algo que precisa ser colocado em toda sua extensão, para que todo o povo brasileiro saiba qual o maior incremento que os holandeses deram ao Nordeste. Quando isso for feito, teremos construído um conhecimento mais profundo da história do Nordeste e resgatado um pouco mais a dignidade de quem construiu aquele movimento no tempo. Em função da principal atividade desenvolvida pelos holandeses no período e região citados, podemos concluir que esse resgate refere-se a


a) aceleração do PIB brasileiro.
b) descentralização da renda fundiária (camponesa).
c) elevação exponencial do tráfico de negros africanos.
d) restauração dos engenhos.
e) amizade entre Calabar e Nassau.

Comentário: Questão trabalhada na quarta aula do Cursinho, aborda a presença holandesa no nordeste brasileiro, cujo objetivo era a exploração do açúcar. Assim uma das primeiras coisas dos Flamengos foi possibilitar empréstimos para os senhores de engenhos reconstruir os engenhos e comprar ou capturar escravos para trabalhar na produção do açúcar, elevando assim o tráfico negreiro. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " C "

44. Ao início do século XX, a economia brasileira foi direcionada para a produção têxtil e de alimentos. Ou seja, em lugar de continuar importando (comprando), o país passou a produzir, principalmente com o advento da l Guerra Mundial (1914-1918). Se nos concentrarmos na parte da afirmativa que está destacada, concluiremos que o Brasil, naquele momento,


a) viveu um processo de urbanização mais acentuado.
b) continuou sendo fundamentalmente cafeicultor.
c) passou a dar importância ao imigrante europeu e asiático.
d) esse novo desenho produtivo foi o pilar primeiro da dívida externa brasileira.
e) todas as respostas estão corretas.

Comentário: Questão trabalhada na última aula do Cursinho, aborda a situação da economia brasileira na época da república do café com leite, quando a base da economia era o café e que durante a I guerra mundial o Brasil teve que diversificar sua economia, mas mantendo ainda o café como o principal produto, apesar de uma guinada para uma soviedade urbano/industrial. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " E"

45. Em 1979, o Brasil atravessava seu 149 ano de ditadura militar. Naquele ano, o sindicalismo do ABCD paulista estava em movimento; o partido governista (a ARENA, que "virou" PDS e hoje é o DEM) e o de oposição, o MDB (hoje PMDB), foram extintos. Estavam em marcha os movimentos sociais que começariam, logo depois, a exigir o fim da ditadura e a restauração da democracia, gesto que já vinha se manifestando em vários formatos. Eram ações da contracultura. Naquele ano de 1979, foi lançado um disco, em vinil, do cantor e compositor Raul Seixas, intitulado Krig-há, bandolo!!!, que representando o grito de "Tarzan" significava Cuidado, aí vem o inimigo! Uma das músicas de maior sucesso desse trabalho foi Metarmorfose Ambulante. Observe as três primeiras estrofes da letra da música:

Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo

Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo
Eu quero dizer
Agora, o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Claramente, ser uma metamorfose ambulante representa
a) o desejo de estar, como ser humano, em constante mudança.
b) uma manifestação de apoio às ocorrências daquele momento político.
c) um modo de expressão pessoal sem segundas intenções.
d) a rejeição a tudo que é tradicional no campo da repressão, e :: :ss as respostas estão incorretas.


Comentário: Questão trabalhada na última aula do Cursinho, aborda a questão dos movimentos de contracultura na época da diratura militar no Brasil. destacando-se as músicas de protesto como Geraldo Vandré, "pra não dizer que não falei das flores", Caetano Veloso, Gilberto Gil, Zé Ramalho e Raul Seixas com Sociedade alternativa. Aqui o aluno precisa dominar o conceito de metamorfose, (transformação) tema da música sugerida de Raul Seixas e enteder que os jovens desta época ( ditadura) não se conformava com a realidade (metamorfose) e lutava contra a realidade, em busca de mudança. Prefiro ser, Essa metamorfose ambulante, Eu prefiro ser, Essa metamorfose ambulante , Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " A "

46. O neocolonialismo ajudou a empobrecer o continente africano e agravou uma série de conflitos internos. A grande maioria dos europeus considerava sua cultura superior à africana, o que justificava a colonização do continente.

Considerando o neocolonialismo e a África, é CORRETO afirmar que

a) o principal objetivo das nações europeias era incentivar a civilização e a modernização da África.
b) o respeito às diferenças étnicas sempre esteve presente nas relações entre europeus e africanos.
c) alguns dos grandes problemas do continente africano nos dias atuais remontam ao período de sua colonização pelos europeus.
d) a colonização não obteve sucesso, principalmente porque a África é um continente sem muitas riquezas naturais.
e) o discurso de superioridade cultural europeia foi bem aceito pelos povos africanos, que concordaram com a ocupação de suas terras.

Comentário: Questão trabalhada na penúltima aula do Cursinho, aborda os resultados e as consequências do imperialismo ou neocolonialismo para o continente africano, que teve suas riquezas expoladas pelos países industralizados, tendo como consequências os atuais problemas como a fome, doenças, conflitos, dívidas. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " C "

47. Leia iatenção o que segue:

"A primeira tarefa dada a Robert Blincoe foi a de apanhar o algodão que caía no chão, embaixo do tear mecânico. Aparentemente, nada poderia ser mais fácil, mas ele estava muito apavorado pelo movimento giratório e pelo barulho da maquinaria. Ele também não suportou o pó e a fumaça que o ceixava sufocado. Ele logo se sentiu doente e constantemente parava de trabalhar, pois suas costas :doíam de tanto agachar. Blincoe achava que era livre para sentar e descansar, mas logo descobriu que isso era estritamente proibido nas fábricas têxteis. O seu inspetor, Sr. Smith, lhe disse que tinha de ficar em pé (...)" (Depoimento de Robert Blincoe ao Jornal The Lion, 15 jan. 1828.)
Com base no que você acaba de ler, acima, é POSSÍVEL afirmar que
a) apesar das dificuldades no local de trabalho, Robert Blincoe recebia uma justa remuneração pelos seus esforços ao final do mês.
b) os trabalhos repetitivos eram pouco comuns nas fábricas da Inglaterra do século XIX.
c) o medo de Robert Blincoe não se justifica, pois as fábricas eram ambientes de trabalho seguros.
d) o Sr. Smith preocupava-se mais com o interesse do capitalista do que com os interesses dos operários.
e) nenhuma das afirmativas anteriores está correta.

Comentário: Questão trabalhada na sexta aula do Cursinho, aborda as condições de trabalho na época da revolução industrial, principalmente no que se refere às crianças que eram subemtidas a trabalhos exaustivos e cansativos. Estas eram preferidas, poís eram mais facilemnte dominadas pelos inspetores da fábrica que trabalhava para o dono: burgês, capitalista. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " D "

48. Antes da chegada dos colonizadores europeus, vários povos indígenas já habitavam as terras do nosso país. O mesmo pode ser observado na Paraíba, onde grupos variados, com características próprias, habitavam diferentes microrregiões. Observe as imagens a seguir, feitas por um pintor holandês durante o século XVII:








a) os dois quadros mostram mulheres parecidas, que certamente pertencem a um mesmo grupo indígena.
b) a Imagem l retrata como seriam os índios antes da chegada dos europeus; já a Imagem II mostra esses mesmos índios depois do contato com os brancos.
c) todos os indígenas eram selvagens e deveriam ser combatidos em uma guerra justa.
d) os dois quadros mostram índias "mansas", ou seja, submissas aos colonizadores europeus.
e) o canibalismo era uma prática ritual comum entre alguns dos grupos indígenas que habitavam a Paraíba.

Comentário: Questão trabalhada na sexta aula do Cursinho, aborda os diferentes modos de vida das populações nativas no Brasil e associa às tribos da Paraíba, a exemplo dos Tapuias e Tupis. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " E"

49. A República romana foi uma forma de governo tão importante que acabou servindo como modelo de sistema político para vários países do Ocidente, tais como o Brasil. Por exemplo: na República romana, quem propunha as leis era o Senado, e quem as aprovava era a Assembleia Centuriata.
Já no Brasil, quem tem a tarefa de propor e aprovar as leis é
a) o Senado e a Câmara dos Deputados.
b) a Assembleia Legislativa e o Prefeito.
c) o Supremo Tribunal Federal.
d) o Ministério Público.
e) o Senado e a Assembleia Popular.


Comentário: Questão trabalhada na segunda aula do Cursinho, aborda como eram elaboradas as leis na república romana e exige do aluno sua compreensão de que esta instituição foi uma de suas heranças e que hoje no Brasil cabe ao Congresso Nacional ( Senado e Câmara dos Deputados) a elobração das leis. Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " A "

50. A Igreja Católica foi a mais poderosa instituição da Idade Média, pois além de possuir muitas terras, detinha grande influência sobre a cultura e a consciência de uma grande parte da população medieval.
O controle social exercido pela Igreja Católica durante a Idade Média pode ser explicado, EXCETO
a) pela grande quantidade de terras e riquezas que a Igreja possuía.
b) cela busca das pessoas por perdão divino e salvação.
c) peio duro combate às heresias.
d) peta própria fé das pessoas.
e) pela tolerância do clero a outras crenças e religiões.

Comentário: Questão trabalhada na quarta aula do Cursinho, aborda o teocentrismo ou o controle ideológico e social exercido pela Igreja católica durante a Idade Média, conhecida como idade da fé, ou idade das trevas devido ao poder( Terras, riquezas materiais,) acumulado por esta isntituição, o medo que a sociedade tinha do pecado ou das heresias, punidas com o tribunal da Santa Inquisição, lembra de Joana D´arc...???? Gabarito da COMPEC/IFPB: Letra " E"


Abraços, espero que tenham gostado da prova!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...